As dificuldades de fazer um intercâmbio.

Sonhos Aflorados

Olá amores e amoras,

Compartilhei na página do Facebook que estaremos entrando em uma semana de viagens, vou explicar direitinho o porquê. Nessas últimas semanas eu andei pesquisando lugares para viajar, então logo pensei em transformar tudo isso em posts cheios de dicas para vocês. 
Se vocês ainda não conhecem a nossa página no Facebook, curte lá: Página Blog Sonhos Aflorados 

Em uma das conversas que tive com uma amiga tivemos a ideia de aproveitar essa vontade de viajar e somar com a necessidade de aprender inglês, e como nós já sabemos um pouco da língua facilitaria muito para obter a fluência. Partindo dessa ideia fomos em busca dos pacotes e agências. 
O que vim apresentar à vocês não foi o pacote que achamos e nem por menos, a agência, mas sim os pontos negativos que enfrentamos ao decidir em fazer um intercâmbio.


Intercâmbio

  • Suporte Financeiro

Primeiro que já tínhamos em mente que seria curto período, de 1 a 3 meses no máximo, afinal só queríamos viajar e agregar experiência. Não sei se todos sabem, mas um intercâmbio custa caro sim, e necessita organização e planejamento, além de que você não encontrará um intercâmbio por menos de 5 mil reais (se encontrarem, me avisem). Então, sabendo disso já é de se supor que um dos pontos negativos é a parte financeira.
Nós vimos pacotes tanto pro EUA, quanto pro Canadá, sendo de 1 e 3 meses e suas determinadas cargas horárias, sendo que os dois pacotes não incluiam passagem e obviamente teríamos que nos virar lá para comprar qualquer coisa (tipo, comida). Além de tudo isso ainda tem as burocracias principais, como o passaporte e o visto, e aí vai mais dinheiro, meu povo.
Não se assustem, fazer um intercâmbio não é impossível, porém necessita de planejamento e preciso admitir que está em cima da hora e não havíamos nos planejado. 

DICA 1: Planejamento e antecipação.

  • Tempo de Estudo e Aprendizagem
Outra coisa para se pensar com cautela é o tempo que ficará no país escolhido, 1 mês aprende a língua sim, porém o resultado não é tão satisfatório, 3 meses em diante é o mais adequado, claro que tudo isso depende do que você deseja da viagem.
Não espere que você vai voltar fluente e "O" americano ou whatever, mas vai sim ter na bagagem muito conhecimento e maior facilidade para aprender o que lhe resta.

DICA 2: Fazer a escolha certa e com cautela.

  • Vivência
Um dos problemas que será enfrentado é logo no começo, assim que chega no país de destino. Enfrentar um país que você não conhece (suponho), com uma língua que você não é fluente, uma cultura diferente e pessoas com costumes e jeitos diferentes do que com o que você esta acostumado.
É quando vem o maior problema, se adequar e acostumar com tudo isso e começar a viver uma rotina deles, aprender a falar apenas inglês e "aprender" a viver com estranhos, literalmente. Até você se adequar a tudo isso leva um tempo.

DICA 3: Ter certeza do que estará enfrentando antes de fechar um contrato.


  • Preparação
Parou pra pensar se você está realmente pronto para ir morar por um tempo em um país desconhecido, com pessoas desconhecidas e uma língua quase desconhecida ? 
Fazer um intercâmbio não é tão simples quanto fazer uma mera viagem, você não terá o suporte da família e terá que se virar. 
Se você tiver certeza de que esta pronto e é isto o que deseja, vá em frente. Mas se você possui algumas dúvidas, procure tirá-las antes de qualquer coisa e se mesmo assim não se sentir segura com a ideia, acalme-se, o país não vai sair de lá e você pode fazer um intercâmbio depois.

DICA 4: Pense e repense na idea.


Fazer um intercâmbio é realmente maravilhoso e ajuda muito, até mesmo quando você está concorrendo uma vaga de emprego. Porém algo tão grandioso deve ser pensado com cautela para que não haja arrependimento e não estrague a viagem. 
A dica final que dou a vocês é: Faça um intercâmbio, mas quando tudo estiver cooperando para o sucesso do mesmo.



Até a próxima, beijos !

Nenhum comentário:

Postar um comentário