Livro do mês: Não se enrola, não. - Isabela Freitas


Detalhe do livro:
Autor: Isabela Freitas
Editora: Intrinseca
Gênero: Auto ajuda e Romance
Ano: 2016
Nº de páginas: 224


Prefácio: Enrolar-se: pensar de um jeito e fazer exatamente o contrário. Não sei por que a gente se enrola tanto. Diz o que não quer, não diz o que deveria, e quando se dá conta, está ocasionalmente enfiando a língua na boca de alguém, sem saber ao certo que relacionamento é esse.
Convenhamos, meu cupido só pode ser surdo. Tudo que pedi foi um amor fofo. Um amor coloridinho. Mas ninguém me disse que EU é que teria que colorir, né?
Sinceramente, esperava bem mais desse tal de amor.


Quem já leu os dois primeiros livros da Isabela com certeza estava na expectativa de ler o terceiro livro à muito tempo, como eu. Claro que não perdi tempo e já comprei o livro, e obviamente, já devorei.


"Se apaixone várias vezes num só dia. Por você, por um hobby, por um livro, por um filme, por uma música, por pessoas. Você pertence ao mundo, não a alguém."

Isabela já viveu poucas e boas até chegar em São Paulo, após ter recebido uma oferta de emprego na maior editora da cidade, Editora Zureta, já que seu blog estava fazendo sucesso nas redes. A garota de Juiz de Fora largou sua faculdade de direito, sua casa, seus pais, seus amigos e sua vida antiga para se aventurar na grande capital, e claro que seu melhor amigo veio junto, Pedro Miller.
O que ela não sabia era que os dois iriam morar uma na frente do outro e que em meio a tantas novidades, eles iriam se conhecer, e melhor ainda, se enrolarem nos lençóis de vez em quando. Foi então que começa uma relação sem nome, denominada de "isso", ou melhor, uma amizade colorida.



Só que a Isabela não sabe não se apegar, ela se preocupa demais com as pessoas, sabemos. Aliás, sabemos também o quanto é difícil não se apegar às pessoas, principalmente quando estamos colocando a língua na garganta dela (como diz a escritora). 
A escritora nos ensina muitas coisas, mas algo que ela enfatiza bastante é o nosso problema de guardar as coisas que nos magoam ou incomodam por achar que não é nada, ou pior, que é coisa da nossa cabeça. Isso é algo que acabou com o relacionamento da Isabela e do Pedro, pois chegou um momento em que os dois acabaram dizendo as coisas um na cara do outro de forma ríspida, sendo que daria pra ter falado quando o problema começou e numa boa, conversando.

Eu gostei bastante do livro, só achei muito curto, gostaria de mais páginas. Muitas pessoas tem preconceito com livros de auto ajuda, não gostam e criticam, mas os livros da Isabela é mais que um auto ajuda, tem toda uma história envolvente ao redor, e é isso que me chama atenção. Vale a pena ler os três.
"Por que, então, mesmo sabendo que palavras são tão importantes, às vezes insistimos em engoli-las? Histórias são formadas por palavras, e não por aquilo que ficou para dizer. Palavras não têm utilidade alguma quando deixam o silêncio falar mais alto. O silêncio diz muitas coisas e cada pessoa o interpreta de uma forma diferente. Não deixe que o silêncio fale por você."


Até a próxima amoras. Beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário